Fuga de Nova York
Fuga de Nova York

Escape From New York

EUA, 1981 Ficção, 97'

MOSTRA JOHN CARPENTER

Sinopse

Quase na virada do milênio, Manhattan se transformou numa gigantesca prisão de alta segurança. Território hostil, quase selvagem, é o último recurso para um pouso de emergência do avião presidencial norte-americano. Diante do caos instaurado e sem nada a perder, um ex-soldado, de passado duvidoso, é enviado a Nova Iorque para resgatar o poderoso político, tomado como refém pelos prisioneiros do lugar.

Direção

John Carpenter

Músico de formação – em meio aos anos 1970 fez parte de uma banda chamada “The Coupe des Villes” – o norte-americano Jonh Carpenter é também roteirista, além de montador e produtor dos seus filmes. O grande tema de sua obra é o espaço físico, uma espécie de poética territorial, tal como o era na mitologia do “western” clássico. Seria possível reduzir a “intriga” de todos (ou quase todos) os trabalhos de Carpenter nestes termos: há um grupo de homens (ou de mulheres) e há um espaço que é preciso defender ou conquistar. O  sitiamento (“Assalto à 13ª DP”, de 1976), o descortinar de um território labiríntico (“Fuga de Nova Iorque”, de 1981), a “forma” maligna que circunscreve um bairro suburbano ( “Halloween”, de 1978) ou as divisas de contenção das forças das trevas (“O Príncipe das Sombras”, 1987), são exemplos narrativos nucleares no desenho, simultaneamente tão abstracto e tão palpável, da sua obsessão temática.