Príncipe das Sombras
Príncipe das Sombras

Prince of Darkness

EUA, 1987 Ficção, 98'

MOSTRA JOHN CARPENTER

Sinopse

Um grupo de cientistas estuda um misterioso cilindro encontrado em uma igreja. No recipiente, está hermeticamente cerrada uma substância desconhecida há séculos escondida por uma sociedade secreta católica. A crença é de que ali se concentra o puro mal – e a treva permanente. E tudo isso pode estar prestes a vir à tona…

Direção

Jonh Carpenter

Músico de formação – em meio aos anos 1970 fez parte de uma banda chamada “The Coupe des Villes” – o norte-americano Jonh Carpenter é também roteirista, além de montador e produtor dos seus filmes. O grande tema de sua obra é o espaço físico, uma espécie de poética territorial, tal como o era na mitologia do “western” clássico. Seria possível reduzir a “intriga” de todos (ou quase todos) os trabalhos de Carpenter nestes termos: há um grupo de homens (ou de mulheres) e há um espaço que é preciso defender ou conquistar. O  sitiamento (“Assalto à 13ª DP”, de 1976), o descortinar de um território labiríntico (“Fuga de Nova Iorque”, de 1981), a “forma” maligna que circunscreve um bairro suburbano ( “Halloween”, de 1978) ou as divisas de contenção das forças das trevas (“O Príncipe das Sombras”, 1987), são exemplos narrativos nucleares no desenho, simultaneamente tão abstracto e tão palpável, da sua obsessão temática.